lirik.web.id
a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 #

lirik lagu 1kilo – toxicypher

Loading...

[verso 1: azzy]
o céu ta preto
então use faber castel
meu céu é o gueto
colore o gueto no papel
eu to de preto
pelos que estão no céu
vi nego tomar tiro atrás de pipa e carretel
com ferro feres, com ferro serás ferido
nem todos querem e nem serão os seus amigos
te dão a mão preparando a rasteira
meu coração ta mais frio que geleira
eu levo pra vida, o que a vida nunca vai poder me dá
não espero do mundo porra nenhuma quando o quesito é amar
enfrento muralhas e bato de frente com quem me abalar
eu não me afogo em lagrimas aprendo a nadar
detentos a própria carne, instinto selvagem
se o rap né viagem e cês levam na bagagem
e vários se perderam na viagem é nessa que se reviro na tumba sabotage (heim)

[verso 2: carvalho]
estilo tron o hip hop e o legado
a cada som eu vejo um mundo de horrores
nesse rap sul americano que liberta-dores
o mundo e cinza comprei um faber-castell pra jogar cores
o amor virou valores
se vc morrer oq adianta jogar flores
meu versos e um petisco que da visão para cegos
é asas pra paralíticos
volte ao paleolítico
os mc’s de verdade tão ficando extinto
eu escrevo ea tinta ferve
eu persigo o rap por que ele me persegue
me sinto thor eu nao amarelo
o trovão e minha voz eo os meus versos eo martelo
não sou playboy não uso cielo
e nesse mar do rap sou cesar cielo
é nisso que vc dá chilique minha pontline eo iceberg que afunda seu t-tanic
e se eo game e um ringue
eu vou te bater igual ao rolyfeud
meu flow lava a sua alma
e te mostra a saída
oq te socorre são mulheres e bebidas
me sinto um semi deus nessa semi vida

[refrão: azzy]
detentos a propria carne
instinto selvagem se o rap né viagem e ces levam na bagagem
e varios se perderam na viagem
é nessa que se revirou na tumba sabotage (heim)

[verso 3: yuri griem]
se é velha ou nova escola pouco importa
o rap ultrap-ssa eras chegando com pé na porta
expandindo sua mente
ampliando os horizontes enxergando ao longe além do mar de fofocas
vida avançada, mente atrasada
falam muito não dizem nada
baralho de carta marcadas
rap game? saquei sua jogada
vixi é muita treta
poucas ideia
excesso de letra
só pra agradar platéia
o real rap me inspirou a fazer o bem
mesmo quando eu tô mal sem olhar a quem
a brigar, a lutar, não desistir, nem ficar parado á levantar, persistir, se cair deixar ego de lado
tratar rima com respeito e construir meu legado

[refrão: azzy]
detentos a própria carne
instinto selvagem se o rap né viagem e ces levam na bagagem
e vários se perderam na viagem
é nessa que se revirou na tumba sabotage (heim)

[verso 4: emige]
não vou me adequa ao padrão não tenho a ambição de ser perfeito
eu tenho tanto do que sou que se eu me corta meu sangue sai preto
disposição que exala nos poros meu mano melhor você ficar ligado
vl não marola meu bonde decola e p-ssa por cima dos campos minado
a meta é ser diferente, dos bons mc’s sou sobrevivente
disparo de rima que acerta sua mente
criando aliança e quebrado as correntes
meu nome é matheus tipo o discípulo, varias batalha ja tem no curriculo
se envolve rap bem eu me sinto
terei ele como mestre enquanto eu tiver vivo
fiz o possivel e o impossivel
pra não ser mais um mc previsivel, p-sso de fase elevo meu nível
ja que esse cenario ta tão dispresivel
uso minha rima como combustivel
é verso que estoura ouvido sensivel
eu vim bater o motor dessa porra e se pá ainda vo queimar os fuzivel
procurando uma mágia nesse mundo que me torne eterno
rabiscando cada linha, -ss-ssinando meu caderno
disposição igual martin lutero, fé inabalavel como a de kardek
as letras que dançam eu psicográfo, e com a ajuda de deuses eu faço essa track! (vrau)

[verso 5: gabriel camcam]
eu to com as modelo, skunk, algum dinhero e faço rap
atividade nessas linhas
que tu escreve
ser é mais que ter
mas tem que ter visão
antes de tudo fazer e fazer
são varios pela glória
que não joga a bóia
deixa que os mano afoga
cobra não tem mão
mesmo com jóias caras
não valem uma foda mal dada
filhas da puta nunca tem palavra, né não?
tô pela arte e as ideias
de combate em poesia viva
que ressucita os da antiga do caixão
varios irmãos morrendo, mano
criminosos são humanos
sistema é facista
a mídia tá manipulando
novela da internet não é o rap
sai da minha frente na sessão
de descarrega o pente
mais uma cópia reproduz o que não entende
no tempo presente
não é facil ser feliz
as vezes eu to na vibe love song de putão e daí?
cheio de cicatriz, na rua, sozinho e os hater frustrado ainda vem falar de mim
mas não é -ssim
olho grande sempre se fodeu
eu não minto, eu mito, eu p-sso o fogo que nem prometheus